Como assinar
Edições           anteriores
História


Araçatuba, domingo, 23 de setembro de 2001


Televisão


Filmes

14h45 no SBT — Querida Encolhi as Crianças (Honey I Shrunk The Kids). EUA, 1989. Direção: Joe Johnston. Com Rick Moranis, Matt Frewe, Marcia Strassman, Kristine Sutherland, Thomas Brow, Jared Rusthon. Waine Szalinsk é um cientista atrapalhado. Inventa um máquina que acidentalmente reduz o tamanho de seus filhos e os do vizinho. As crianças são jogadas no lixo pelo próprio cientista que não nota que a máquina foi acionada e os jovens reduzidos. É uma aventura romântica e hilária, onde um simples quintal se transforma numa perigosa selva, insetos insignificantes em animais selvagens e gotas de água em dilúvio.

16h15 na Record — Quero Dizer que Te Amo (Two Much). EUA/Espanha, 1995, 115 min. Direção: Fernando Trueba. Com Antonio Banderas, Melanie Griffith, Daryl Hannah. Banderas é o homem indeciso entre duas mulheres neste filme que tenta, ao menos em parte, ressuscitar a comédia maluca da era clássica. O resultado, no entanto, tem pouco de maluco, e o setor comédia é bem caído. Em todo caso, o amor entre Banderas e Griffith na vida real estava lá para ajudar na bilheteria. Anunciado há poucos dias e agora reprogramado.

19h15 na Record — Paixões Proibidas (Tears in the Rain). Inglaterra, 1988, 101 min. Direção: Don Sharp. Com Sharon Stone, Leigh Lawson, Christopher Cazenove. Melô em que a jovem Sharon Stone vai à Inglaterra levando uma carta de sua mãe, que morreu, a um lorde britânico. Por razões que só descobriremos depois, o velho senhor a recebe a patadas. Já seu jovem filho não tem olhos senão para a beleza americana da garota. Atenção a Sharon antes da fama.

21h na Record — Golpe Fulminante (Knock Off). EUA, 1998, 94 min. Direção: Tsui Hark. Com Jean-Claude Van Damme, Rob Schneider, Paul Sorvino. Um dos craques do filme de ação contemporâneo, o vietnamita (com carreira em Hong Kong) realizou com produção americana esta aventura em que Van Damme é um designer de moda que tenta enterrar um passado não sem máculas. O que vai complicar a coisa é que seu novo sócio é na verdade um agente da CIA. A ver. Inédito.

23h45 na Globo — Missão Secreta (Once a Thief). Hong Kong, 1990, 108 min. Direção: John Woo. Com Leslie Cheung, Chow Yun-Fat, Cherie Chung. Quando é preso em Hong Kong, ladrão se vê obrigado a trair seu mestre e protetor, um terrível mafioso do setor do tráfico de drogas.

1h na Bandeirantes — O Inferno É para os Heróis (Hell Is for Heroes). EUA, 1961, 90 min. Direção: Don Siegel. Com Steve McQueen, Bobby Darin, Fess Parker, James Coburn. McQueen é o beberrão que em 1944, em plena Segunda Guerra, após ser degradado (em vista de sua queda pelo álcool) mostrará que pode ajudar os norte-americanos a enfrentar a resistência feroz oferecida pelo exército alemão. Filme de guerra cujas características principais são a secura, a ausência de lirismo, o tom documental, sem falar na eficácia de Siegel. A ver, sem falta. P&B. Legendado.

Amanhã

12h30 na Globo — A Princesa e os Bárbaros (The Golden Horde). EUA, 1951, 57 min. Direção: George Sherman. Com Ann Blyth, David Farrar, George Macready, Richard Egan. Invasores sondam cidade sitiada na Arábia. Lá dentro, está a princesa Ann Blyth, cujos encantos são a arma defensiva mais potente da cidade. Pequena produção que a emissora já exibiu mutilada em 20 minutos. Desta vez, anuncia-se o filme em versão completa.

15h15 no SBT — Difícil de Matar (Hard to Kill). EUA, 1990, 95 min. Direção: Bruce Malmuth. Com Steven Seagal, Kelly Le Brock. Policial sobrevive a atentado em que morre sua mulher. Depois de sete anos no estaleiro, levanta e vai treinar artes marciais, preparando-se para a vingança. Ela virá.

15h10 na Globo — Guerreiros da Virtude (Warriors of Virtue). EUA, 1997. Direção: Ronny Yu. Com Angus MacFadyen, Mario Yedidia, Marley Shelton. Ryan, garoto de 12 anos, freqüenta um restaurante oriental. O pessoal do lugar — garçons, atendentes e cozinheiros — se afeiçoa ao garoto. Ryan logo descobrirá que eles são, na verdade, os guerreiros da virtude — exímios lutadores que combatem as forças do mal.

22h30 na Globo — Psicose (Psycho). EUA, 1998, 120 min. Direção: Gus van Sant. Com Vince Vaughn, Viggo Mortensen, Julianne Moore. O mais interessante do filme é o princípio de Van Sant: refilmar praticamente plano a plano o clássico de Hitchcock sobre os terríveis acontecimentos do Bates Motel, a partir do instante em que uma bela moça ali se hospeda. Mas o princípio de fidelidade é também seu limite, e no fim será justo perguntar a que vem a refilmagem.

0h30 no SBT — Traição entre Amigos (A Reason to Beleave). EUA, 1995. Direção: Douglas Tirola. Com Jay Underwood, Allison Smith. Universitária dá o cano em namorado e vai a festa de fraternidade sem ele. Má idéia, pois enche a cara e é violentada por um amigo. É abandonada por todos. Não pode nem pedir ajuda aos universitários. Quem a socorre é um grupo feminista, disposto a extinguir as fraternidades. Feito para TV. Inédito.

2h40 na Globo — Intercine. Os telespectadores escolheram na sexta-feira para exibição amanhã entre os filmes "Mr. Jones" (1993, de Mike Figgis, com Richard Gere, Lena Olin, Anne Bancroft) e "Eclipse Total" (1995, de Taylor Hackford, com Kathy Bates, Jennifer Jason Leigh, Christopher Plummer). A emissora coloca em votação amanhã para exibição na terça-feira os seguintes filmes:

Bela Donna. Brasil, 1998. Direção: Fábio Barreto. Com Natasha Henstridge, Eduardo Moscovis, Sophie Ward, Letícia Sabatella, Florinda Bolkan. Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, casal de norte-americanos se muda para uma bela praia cearense. O marido, Frank, foi contratado por um empresário para encontrar petróleo. Mas sua mulher, a solitária e inquieta Donna, se apaixona pelo pescador No. O tórrido romance dá origem a uma série de conflitos. Baseado no livro "Riacho Doce", de José Lins do Rego.

Lamarca. Brasil, 1994. Direção: Sergio Rezende. Com Paulo Betti, Carla Camurati, Deborah Evelyn, Carlos Zara. Crônica dos últimos dois anos na vida do capitão do exército Carlos Lamarca que, nos anos da ditadura, desertou das Forças Armadas e passou a fazer oposição, tornando-se um líder revolucionário da luta armada. Livre adaptação do livro "Lamarca, o Capitão da Guerrilha", de Emiliano e José Oldack Miranda.