Como assinar
Edições           anteriores
História


Araçatuba, domingo, 23 de setembro de 2001


Coluna Social

Célia Villela


"Abra a tua boca a favor do mundo, pelo direito de todos que perecem."
Provérbio






GENTE BONITA Silvana e Iko de Almeida desfilam sua beleza pelos salões elegantes da cidade




PERFIL LIGHT Autenticidade pura é o estilo da publicitária Fernanda Prata Cunha, que nunca poupa sorrisos e jamais dispensa um "olá queridos". Cheia de idéias e muito comunicativa, Fernanda vem atuando no "marketing" agropecuário, onde desenvolve desde a criação de catálogos até o "mailing list" dos convidados — que neste quesito, normalmente, são sempre muito VIPs. Fernanda agiliza todos os leilões da raça nelore do pai, um dos maiores criadores da raça no Brasil, José Carlos Rodrigues da Cunha, além de promover leilões de gado de fino trato por todo o país. Está curtindo — e faz questão de exibir — sua tatuagem no pescoço, um candi, símbolo da felicidade em japonês. Adora dançar e festar. Não perde uma só festa, e ama de paixão estar com a família e os amigos




QUINZE Bárbara Vasconcellos Barbosa dançou a valsa com seu pai, o "big boss" da TAM de Araçatuba, Luiz Carlos Barbosa, na festança organizada por sua mãe, Sônia, na Balli




BELEZA Heloísa e Aldo Lupo, belo casal nos salões festivos da cidade


Vaca Lôca 2001

Os quiosques de sapé e o cenário rústico do Parque Náutico Veleiro vão imprimir a marca da brasilidade na festa Vaca Lôca 2001, que promete várias performances. A Escola de Samba Leandro de Itaquera, de São Paulo, aterrissa com trinta integrantes, acompanhada do DJ Lipo, famoso por arrebentar no ritmo "trance". Enquanto isso, um show de laser colorido iluminará as várias pistas espalhadas entre os coqueiros do Veleiro e um lual acontecerá na praia, onde serão armados "lounges" no estilo Bali e Indonésia. Um grupo de forró e outro de capoeira, além do Abadá, todos vindos da Bahia, "terra da felicidade", darão ainda mais o clima bem Brasil. Muitas outras "cenas" — inclusive uma surpresa sobre as águas do Rio Tietê em noite de lua cheia — irão acontecer nesta festa, que tem como grife a excentricidade.

Recital

Cecília Raab Forastieri, que necessita da música assim como do ar que respira, faz uma apresentação hoje à noite, no Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge. A pianista disse que o repertório será bem "light", para relaxar.

*

Além das músicas de Beethoven e Chopin, o grande "frisson" do recital fica por conta da música Rapsodia, cuja composição é do maestro, regente da Camerata de Araçatuba e dos corais da Unesp de Araçatuba e de Presidente Prudente, Alexandre Torres Sanchez. Segundo Cecília, trata-se da primeira audição mundial, denominação que recebe a estréia de uma composição, por se tratar a música de linguagem universal.

Efeito bombástico

Uma pessoa do "metiér" agropecuário comentou em recente evento do setor na cidade que os frigoríficos brasileiros, inclusive os da nossa região, grandes exportadores de carne para o Oriente Médio, já estariam recebendo pedidos de carne congelada para estocar por causa da expectativa de retaliação dos Estados Unidos. Vale citar a frase recente de Carlos Heitor Cony: "O terrorismo merece mais do que condenação retórica. Exige combate. Mas continua sendo a arma dos mais fracos, quando os mais fortes deitam e rolam no direito de serem grandes."

Country

Será hoje o almoço beneficente em prol do CTDA (Centro de Tiragem e Diagnóstico de Araçatuba), instituição financeira sem fins lucrativos, que tem por objetivos prevenir a deficiência e atender a todas as crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica. O almoço acontece no Rope Ranch e tem no cardápio o melhor da comida caipira/mineira: feijão tropeiro, carneiro à caçarola, farofa de galinha mineira, milho verde e arroz. A atração fica por conta da prova do laço, às 10h.

Descontração pura

Vestido de avental de mestre-cuca, e com cabelo muito alinhado, o banqueteiro Toninho Mariutti foi apresentado a um casal de araçatubenses no leilão de gado dos irmãos Grendene. No "day after", o mesmo casal cruzou, durante o almoço no Barril, com um homem gordo, de bermudão, chinelo havaiana e cabelo ao vento, saboreando os pratos da casa quase sêm fôlego. "Aquele ali sentado não é o Toninho Mariutti?", perguntou a mulher para o marido, que olhou e comentou: "Será? Depois de todo aquele banquete de ontem?" Mas era o próprio, saboreando bacalhau e relaxando em estilo praiano depois de tanto trabalho. Como já dizia vovó, "a comida do vizinho é sempre melhor".