Como assinar
Edições           anteriores
História


Araçatuba, domingo, 29 de abril de 2001


Cidades

BOA AçãO
Arca usa música para atrair menores

Fábio Xizawa


Uma banda de Araçatuba reúne semanalmente 30 crianças e adolescentes que são ex-menores infratores ou estão correndo o risco de entrar no "mundo do crime". O objetivo do trabalho, coordenado pela Arca (Associação de Reinserção da Criança e do Adolescente), é conscientizar os menores assistidos, proporcionando motivação para que eles se sintam úteis à sociedade.
Os ensaios da banda, que existe há um ano e três meses, são realizados às segundas e terças-feiras, no Centro de Catequese Paroquial, no bairro Alvorada. O coordenador da banda é o músico Pedro Paulo Dibo D'Antônio, o Pepa, que atua como voluntário e dedica parte de seu horário de almoço para fazer o trabalho com os garotos.
Ele disse que os integrantes da banda tocam músicas de diversos ritmos, como pagode, axé, funk e rock. Já apresentaram no Fórum, na Casa do Advogado e na praça de alimentação do Araçatuba Shopping.
O educador social da Arca, Sérgio Rapozo Calixto, 22, disse que as pessoas e entidades também podem solicitar apresentações da banda. Ele explicou que os garotos são separados em dois grupos. Crianças com no máximo 13 anos ensaiam às segundas-feiras e adolescentes com idade entre 14 e 17 anos ensaiam às terças-feiras.
Calixto disse que a entidade é mantida graças a um convênio com o governo do Estado e com o apoio de voluntários e colaboradores. Os instrumentos da banda, por exemplo, foram comprados com verba arrecadada durante trote solidário da FOA (Faculdade de Odontologia de Araçatuba/Unesp).

ARCA - A Arca foi fundada há dois anos pelas advogadas Beatriz Pimentel e Edna Flor, com o objetivo de promover a reinserção social, resgatar a auto-estima dos adolescentes, que muitas vezes não estão matriculados em escolas, são infratores, têm comportamentos inadequados ou, em alguns casos, já não têm mais um ambiente familiar.
A entidade atende 120 crianças dos bairros Alvorada e Castelo Branco e trabalha com menores em liberdade assistida. Os educadores sociais criam um vínculo com os adolescentes e os voluntários promovem o trabalho assistencial com as famílias.
Durante as reuniões, as famílias recebem orientação educacional, visando a reestruturação gradativa nos aspectos afetivo, social e econômico. Elas também recebem cesta básica, que são doadas à Arca pelo setor de serviço social do Fórum. Elas são arrecadadas com as penas alternativas impostas pela Justiça.
A sede da Arca fica na rua Paes Leme, 333, no bairro Santana, onde são desenvolvidas as atividades com os adolescentes do bairro Castelo Branco.